segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Completou um ano e o mar de ??? persiste!

Partilhar
Jovens. Cada um com a sua história de vida, com a sua bagagem, com os seus motivos para desejar ingressar na polícia militar. Alguns por sonho, outros por vocação, uns por necessidade, outros por admiração. Jovens que resolveram dedicar o seu tempo e os seus recursos (muitas vezes escassos) em prol de um objetivo: SERPMBA. 

Hoje completa um ano. Há um ano fazíamos a prova do concurso de Soldado da PM BA. O sentimento geral é de indignação, diante da falta de celeridade e de informações (cronogramas, previsões) referente as etapas do concurso. De uma etapa para outra são mesessss... meses que ficamos no vazio de informações, cheios de ansiedade e expectativa. 

A previsão para o curso de formação no edital era para o mês de julho (de 2013, bom enfatizar, rs), como se tratava de uma previsão, sabíamos que poderia haver um atraso, mas não um atraso tão grande, tem 3 meses e meio que as etapas admissionais foram concluídas. Quando tudo começou, lembro bem que eu alertava os candidatos, informando que não era tudo tãooo rápido como eles pensavam, mas confesso que hoje até eu me espanto com a demora. Sou consciente de que existem burocracias que precisam ser cumpridas pela Administração pública para a divulgação das etapas e mais ainda para a convocação e o início do curso de formação, mas tudo dentro da normalidade e da razoabilidade, pois a falta delas, acarreta em prejuízos para os candidatos.

Prejuízos. João saiu do emprego para se preparar e realizar as etapas admissionais. Manuel, teve que trancar a faculdade. Maria, teve que se desdobrar para dividir o seu tempo para trabalhar e treinar. Raul, teve que tomar empréstimo para pagar os exames médicos admissionais. Já Tiago, pagou os exames com cartão de crédito e hoje paga o valor mínimo da fatura. Os juros? Eles não tem piedade de ninguém e o SPC/Serasa logo será a realidade de muitos. Ahh e o Luiz? Precisando arrumar um emprego, mas sem a reservista que foi entregue nas etapas admissionais, fica difícil. Ana, além de pagar os exames, teve o gasto com a passagem e hospedagem para vir Capital, onde realizou o psicoteste.
Hoje João, Manuel, Maria, Raul, Tiago, Luiz, Ana... convivem com perguntas do tipo: "E aí menino(a), já começou esse negoço?", "Oxee vai entrar quando rapaz?" ou "Você passou em tudo nesse concurso mesmo?"... e aí vem o nó na garganta e com cara de paisagem e cansados das mesmas perguntas eles respondem que estão aguardando e que "em breve" irão ingressar. Esses personagens são retratos de "nós", amostras dos prejuízos sofridos, cada um com as suas peculiaridades lógico, mas certamente sofrendo algum prejuízo, vivendo algumas situações parecidas e com sentimentos em comum.

Eu já perdi a paciência, já renovei e perdi de novo. Um ano é muito tempo e as nossas vidas de certo modo ficam em torno do ingresso na PMBA. Aconselho e tento focar em outras coisas, mas esse objetivo "inacabado" sempre vem a cabeça. O Diário Oficial certamente nunca foi tão vasculhado por nós, em busca de um resultado, de uma licitação... de algum indício de que o "breve" realmente está chegando. Me encontro no mesmo mar de incertezas e bizus que vocês. Recebi informações de alguns amigos, que me fazem crer que o curso será em janeiro e essa é a minha esperança, mas não trago bizus e especulações para cá, pois existem uma variedade deles, cada um apostando em um mês, criando expectativas, frustrações e confusões. Nesse espaço busco trazer e reunir dados, informações e orientações confiáveis, pois a minha intenção não é aumentar as interrogações na cabeça de vocês... Espero logo logo postar aqui 'a notícia' mais esperada do ano: "Resultado Final e Convocação para matrícula", rs.
    
Um conselho.
Apesar de tudo, eu consigo manter uma certa tranquilidade e equilíbrio. Vejo alguns candidatos revoltados com a situação, exaltados, xingando nas redes sociais... Eu compreendo essas reações, mas aconselho que busquem o autocontrole. Devemos buscar sabedoria ao falar, pensar antes de dizer algo, escolher bem as palavras, avaliar se o que iremos falar vai somar em algo, se vai modificar a situação, pois o que é dito (escrito), é visto e nem sempre é bem visto. Cuidem para que a revolta não transmita agressividade. Através da fala e no calor das emoções, podemos transmitir algo que não somos e nos prejudicarmos com isso. Esse é um conselho não apenas para a situação atual, mas para a vida. Na atividade policial vamos lidar com diversas situações internas e externas que exigirão paciência e sabedoria, no agir e no falar... caso contrário, as sanções e consequências virão. Por isso se expressem, mas usando o bom senso, façam dessa situação um estágio, aprendam a suportar as dificuldades, as contrariedades, as situações indesejadas e certamente vocês sairão mais maduros de tudo isso. Estão ocorrendo algumas manifestações e reuniões de candidatos, o que é normal e justificável diante da situação, mas busquem sempre manter o equilíbrio nas palavras e nas atitudes, pois seremos policiais e precisaremos disso para lidar com situações difíceis. 

Motivação.
Há uns dias, o amigo Jordão Vieira fez uma postagem no seu blog Quero ser Polícia, sobre um poema, que é usado como inspiração por muitos na Academia da PM. O Invictus. Esse poema foi usado por Mandela, para buscar forças e renovar as esperanças para se manter vivo quando estava preso. Apesar de achar o poema extremista e de discordar em alguns pontos, ele é motivador e por isso quero deixar o Invictus para vocês!

Invictus

Dentro da noite que me rodeia
Negra como um poço de lado a lado
Agradeço aos deuses que existem
por minha alma indomável

Sob as garras cruéis das circunstâncias
eu não tremo e nem me desespero
Sob os duros golpes do acaso
Minha cabeça sangra, mas continua erguida

Mais além deste lugar de lágrimas e ira,
Jazem os horrores da sombra.
Mas a ameaça dos anos,
Me encontra e me encontrará, sem medo.

Não importa quão estreito o portão
Quão repleta de castigo a sentença,
Eu sou o senhor do meu destino
Eu sou o capitão da minha alma.

(William Ernert Henley, 1875)

Desejo forças, paciência e sabedoria para persistir na luta!

Abraço! 

15 comentários:

  1. Infelizmente, o sentimento é de indignação minha querida Isabella. Todas as situações que foram dadas como exemplo em seu texto faz parte da minha realidade, e ainda, para somar a essas insatisfações, eu tenho família - filho e esposa -. Tenho certeza de que o Sr. Governador não vai querer pagar as fraudas do meu filho ou minhas contas.
    Já não aguento mais essa falta de informação... Ou, para melhor esclarecer, ESSA FALTA DE RESPEITO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Santana,
      Vamos ter fé de que logo vai surgir alguma informação. É muito difícil compreender essa falta de pronunciamento, mas já que não tem jeito temos que tentar passar por isso da melhor forma. Acredito que mais longe já tivemos.
      Que venham dias melhores! Abraço!

      Excluir
  2. Essa espera toda serve para que possamos aprender a não perder as esperanças mesmo diante de inúmeras adversidades. Positividade sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Victor!
      De tudo isso podemos extrair aprendizados, nos conhecer melhor diante das dificuldades e nos tornar mais fortes. Abraço!

      Excluir
  3. Para que completa 31 anos em maio de 2014, é agoniante ver toda essa demora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino Reginaldo! :) Mas conserve a fé de que tudo dará certo.

      Excluir
  4. Olá Bella e caros colegas!
    Antes de tudo, gostaria de agradecer mais uma vez a você Bella, pela menção ao nosso Blog Quero ser Polícia. Nosso espaço só aumenta com as visitas do seu público fiel.
    Bom, quanto à situação do concurso, é realmente lamentável e absurda. Não entendo porque eles não se pronunciam, até mesmo para acalmar candidatos aprovados. Realmente, não dá para entender isso ...
    Contudo, ratifico as palavras da minha amiga Ismile: eu tenho 9 meses de corporação e já envelheci uns 3 anos. Não é fácil ser Polícia Militar por aqui, principalmente para quem tinha pouco contato com o militarismo - que não é o meu caso. Sinceramente, tem momentos que eu jogo pra cima e empurro com a barriga. Só para vocês terem uma ideia: eu passei o meu colegial, faculdade e pós-graduação sem perder, se quer, um prova; aqui na APM já devo ter perdido umas duas em menos de um ano. A rotina é intensa, as pressões são inúmeras e as ingerências são uma continuação do que aconteceu no CFO 2012.
    Sendo assim amigos, apesar de estar aqui realizando um sonho e admirar a profissão policial, já aprendi que para ser PMBA - seja Oficial ou Praça - o segredo é sempre esperar pelo pior, pois, quando o melhor acontece comemoramos como se fosse o último ato das nossas vidas.
    Força, fé e muita perseverança, pois, em breve os Senhores estarão vestindo a segunda pele de cor Caqui. Nesse momento, a luta valerá a pena!
    Grande abraço a todos, futuros irmãos de farda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jordão,
      Como digo sempre, o que e bom é preciso repassar e o seu blog é ótimo, referência para mim, por isso sempre compartilho e cito as suas postagens.
      Pois é meu amigo, um pronunciamento, um cronograma seria muito reconfortante para nós. Mas na falta dele, precisamos seguir esse lema que sabiamente citou e que é tão seguido pelos militares.. "esperar pelo pior, pois, quando o melhor acontece comemoramos como se fosse o último ato das nossas vidas." Criando menos expectativas, temos menos frustrações, esperando o pior, se vier o melhor será uma surpresa maravilhosa. É isso, vou tentar desde já ir aplicando isso nessa situação, kkk.
      Rapaz.. todo mundo fala que na polícia envelhece anos, kkkkkkkkkk e pelo visto é verdade, mais um que me confirma essa sensação, rs.
      É bom demais que compartilhe conosco um pouco do que sente e vive estando em um curso de formação. Obrigada pela força, pela experiência que nos transmite e por toda a atenção. Será um orgulho ser sua irmã de farda.
      Abraço! :)

      Excluir
  5. "Se nada dura pra sempre, seja o meu nada, por favor." Chorão (CBJr)
    As vezes eu fico pensando se o Estado (governo) é realmente composto de gente; seres humanos, humanos como nós. Como podem pessoas fazerem do poder de governo - da "representação popular" - uma maldita politicagem, que, ao invés de promover ordem, paz e bem-estar social, optam pelo contrario disso; construindo obstáculos e percalços que só dificultam o acesso dos cidadãos (que são os verdadeiros donos do poder político na democracia) aos seus direitos. Onde eu vou chegar com essa conversa?! Talvez em lugar nenhum... Mas, gostaria de lembrar (enfaticamente) aos meus nobres colegas que, ano que vem é ano de eleição e que a cúpula administrativa do governo (secretário de segurança pública, comandante geral, entre outros cargos políticos) geralmente caem junto com o chefe do executivo do Estado: no nosso caro mister Jack W.
    Não estou aqui falando de política não! De maneira alguma! Estou falando de socialismo! Não sei se existe político bom (acho que isso é uma utopia), mas existem melhores do que os que ai estão, então... Vamos procurar usar essas cabeças, ainda desmilitarizadas (Sim sr.! Não sr.! Entendem?! rsrs) para trazer uma mudança; uma nova configuração político-social em nosso Estado (Bahia). Temos pela frente um curso de formação, depois um exercício profissional dos mais perigosos, uma luta extra-profissional contra o preconceito que há sobre a polícia militar. O que menos precisamos agora é de um governo (ao qual seremos subordinados) que não propicie a todos nós - alunos e profissionais efetivos - segurança em sentido amplo, bem com bem-estar, desde agora - como concursados que somos, pois o nosso direito já é líquido e certo - e para sempre, nesta carreira, a qual decidimos trilhar.
    Que sejamos honrados já, pois fomos selecionados entre muitos. Somos Especiais! Não superiores! Especias! Optamos por uma profissão perigosa, mas nem por isso estamos temendo o destino futuro (ele pertence a DEUS). Isso fica explicito nas nossas manifestações de vontade de que esse CFSD comece logo.
    Não estamos pedindo nada, estamos exigindo! Exigindo que o acordo seja cumprido, pra que depois as greves, as sindicalizações, os movimentos de oposição, não venham ser entendidos como golpe político (como foi o caso da última greve da PMBA, em 2012).
    É isso ai pessoal. poderia dizer cinco ou dez palavras de motivação, mas prefiro lembra-los que a nossa "guerra trabalhista" só está começando.
    Boa sorte pra nós!
    Pra quem crer, DEUS abençoe-nos!

    ResponderExcluir
  6. Diego,
    Primeiramente, ótima referência ao CBJR! Amo! ^_^
    Meu amigo, assim como você sempre faço essas reflexões acerca da política, do papel que deveriam cumprir, representando e administrando a favor do povo, exercendo a nossa vontade, uma vez que o governo apenas nos representa. Infelizmente isso fica muito no plano da teoria, na prática, elegemos e depois a nossa "vontade" pouco é requisitada, exercida. Pois se assim fosse, certamente os políticos brasileiros investiriam nos pilares básicos: saúde, educação e segurança, para a construção de uma sociedade mais igualitária.. e na verdade sabemos que essa é a vontade da maioria, no entanto, verbas escoam daqui e dacolá, e esses setores essenciais continuam sucateados, sobrevivendo a base de armengues.
    É importante que os cidadãos façam reflexões a respeito da gestão, os pontos positivos e negativos e pensem mais na hora de votar. No momento da candidatura, todos prometem o mundo, se mostram abertos ao povo, pegam os pontos caóticos e propõem mudanças.. Cabe a nós tentar avaliar as melhores propostas, buscar conhecer o passado do político... e rezar/orar bastante.. pra que tenhamos sorte na nossa escolha! rsrs.
    Apesar de toda ansiedade, estresse e indignação... você frisou um ponto importante... muitos começaram essa batalha, mas as peneiras existiram e muitos foram ficando para trás, então já temos um motivo para sorrir, chegamos até aqui então apesar de tudo devemos ser gratos a Deus, pois a luta até aqui foi enorme, somos especiais!
    Motivar é importante, mas trazer palavras sinceras, opiniões que somem e conscientizem é muito importante também. Tenho certeza de que enfrentaremos muitas dificuldades, devemos ser fortes... desde já estamos sendo testados, como eu disse na postagem, isso é apenas o estágio... muita coisa interna e externa exigirá de nós sabedoria e força.
    Boa sorte para nós! :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Linda mensagem, Ismile!
    Nós sabemos como é ser João, Maria, José...
    É triste, chata e cansativa essa situação, ter "parado" nossas vidas por algo que independe da gente. As reservistas, a faculdade, o trabalho... Difícil descrever.
    Mas sim... O que podemos fazer? rs
    Esperar! É o que devemos fazer. Vamos seguir com o nosso diário oficial dia-a-dia meessmo. rs
    Um forte abraço pra todos que seguem nessa jornada. Vamos ter paciência, fé e esperança.
    Ismile... Obrigado pela atenção de sempre, dedicação conosco e sua amizade, que é o principal. Abraço! rs
    Iury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhaaa sóóó!!! Você por aqui me dando uma moralzinha!! ^_^
      Pois é o que nos resta por enquanto, esperar e seguir o "DOE nosso de todo diaa!" kkkkkkkk.
      Badin... de tudo isso, temos que enxergar e valorizar sempre os pontos positivos e tem sido muito positiva a sua amizade, compartilhando as ansiedades, trocando conselhos e ajudando a levantar o animo nessas longas esperas.
      Obrigada pela atenção, companheirismo e amizade, você com sua chatice e perturbação faz dos meus dias melhores meu amigo BM.
      Você não esquece a resenha do abraço né? kkkkkkk
      Abraço, rs.
      Ismile :)

      Excluir
  8. Bella, vc como sempre escrevendo algo para nos dá a certeza de que devemos manter a fé e a esperança... Parabéns!!! Vc escreve muitooooo bem rsrs. Confesso que estou assim como muitos..cansada disso tudo, um ano e poucas novidades... Mais enfim..vamos que vamos!!
    Grande abraço!!
    Saudades de vc!
    Nai

    ResponderExcluir
  9. Pois é, Bella .
    Me vejo em várias dessas situações que você usou aí no seu texto como exemplos
    É realmente desoladora essa falta de informação do Estado
    Devemos sim esperar pelo pior, afinal, sem dores não há ganhos.
    Mas um conogramazinho seria uma demonstração de um mínimo respeito a todos nós.
    Que estamos há um ano nessa expectativa, sem contar o tempo de estudo
    que para mim foi de quase dois anos.
    Mas sei que valerá a pena, senão já teríamos o abandonado.

    Abraços ...

    Leandro Santos


    ResponderExcluir
  10. Obirgado por tantas informações e pelo empenho que tens feito para nos manter informados. Deus te abençõe, grande GUERREIRA.

    ResponderExcluir